28.1.08

Uma imagem


autor: Pedro Libório; origem: http://www.pbase.com/pliborio/

2 comentários:

cristina disse...

Ainda me lembro dos tempos em que São Martinho fazia lembrar San Sebastian em miniatura, e por isso mesmo com mais encanto.
Continuam a destruir a vila sem dó nem piedade.A densidade daquela marginal é desmesurada e continuam a aumentá-la.Paralelamente vão diminuindo as vias de comunicação.É o desequilíbrio total.A marginal agora faz-me lembrar a 2ª circular à hora de ponta, sempre engarrafada.
A sorte é não poderem construir na baía permitindo assim manter essa beleza natural.
Também não gosto nada dos pinheiros.

Isabel Lavrador disse...

Cara Cristina,
permita-me discordar de alguns pontos do seu comentário. É certo que continuam a deixar que destruam, embora com menos intensidade, a vila de S. Martinho do Porto: o Hotel Parque, o Cinema, as vivendas da marginal, o largo junto à Junta de Freguesia... já tudo desapareceu ou para lá caminham. Mas, do meu ponto de vista, as obras de requalificação que foram feitas na marginal, resultaram! A marginal está hoje mais bonita e de "cara lavada" que há 3 anos! Os engarrafamentos na marginal, que não ocorrem só no verão, basta ser fim-de-semana, resolviam-se se houvesse parques de estacionamento em condições nas entradas de S. Martinho.
S. Martinho que é uma praia de avós e netos, faz todo o sentido que esteja preparada com pistas de bicicleta onde as crianças e adultos andam com mais segurança, e com um parque onde é agradável para os avós e netos passar umas horas, à sombra ou ao sol, antes de ir para a praia. Para mim também faz mais sentido terem posto pinheiros do que palmeiras (como fizeram há uns anos)... estamos a falar de uma região de pinheiros!

Não conheci o "S. Martinho das grandes vivendas na marginal", mas acho que está mais bonita do que há 15 anos atrás!